Voltar Descubra mais Shimano

Como capturar e contar a história da sua pedalada por meio de grandes fotos

Nesta temporada de ciclismo de aventura, é comum ver ciclista com câmeras penduradas sobre seus ombros, de forma que eles possam documentar a pedalada - ou partes dela - de qualquer forma que quiserem. Quando chega a hora de compartilhar a reportagem da pedalada, não é incomum dizer "essas fotos não lhe fazem justiça". Tirar fotos ou fazer vídeos para refletir determinados eventos ao longo de uma pedalada é um exercício muito envolvente. Como qualquer outra habilidade na vida, isso exige prática e repetição. Não importa se você é um ciclista de câmera na mão ou um purista que evita carregar qualquer equipamento incômodo, existem alguns "truques do ofício" que ajudam a assegurar que as fotos que você fizer reflitam o que você viu e como você se sentiu naquele momento.

Pode ser fácil ficar preso no buraco negro da teoria e técnicas de fotografia. Então vamos nos ater a uns poucos componentes comuns que levam a fazer imagens interessantes em um nível superficial: exposição e iluminação, enquadramento e composição, narrativa e edição.

 

Exposição e iluminação

 

Vamos revisitar a frase "essas fotos não lhe fazem justiça". Na maioria das vezes, essa afirmação se resume a uma exposição que pode não traduzir o sentimento omitido quando a imagem foi tirada. É difícil de reconhecer coisas como um erro em relação a como uma pessoa quer que uma foto pareça. Dito isso, para fazer uma foto parecer "a vida real" uma exposição apropriada terá o papel mais significativo para fornecer a emoção e sentimento que você está procurando quando compartilha suas fotos com seus amigos.

Fotos do nascer ou pôr do sol são ocasiões excelentes para se mexer com a exposição. Pense em umas nuvens fofas com camadas de calda laranja e violeta que se estendem até o horizonte. Para capturar o que viu no momento, você vai querer aumentar a exposição para a cena. Essas são cenas consideradas de "alto contraste", o que significa que os maiores brilhos e escuros estarão bem longe em termos de valor de exposição (EV). Mas vamos evitar ser nerds e reduzir um pouco o jargão técnico.

 

A era do iPhonography, TikTok, Instagram e modos automáticos normalizou o que eu gostaria de chamar de fotos de "ver tudo". Se a cena for um nascer do sol e você puder ver o solo e também o céu, algo pode dar dado errado. Embora você possa ver claramente esses elementos a olho nu, não é como seu cérebro os vê. O cérebro deixa os detalhes desnecessários de fora. Pense nisso como contar uma piada. Algumas coisas precisam ser ditas; outras ficam implícitas. Raramente você precisa ver todos os detalhes de uma foto. Permita que seus interesses se destaquem e deixe tudo mais se desvanecer em tons mais profundos e sombras. Para usuários de iPhone, toque e mantenha no céu, para ajustar sua exposição para o céu. Para ciclistas que usam câmeras fotográficas, faça a exposição para o céu e deixe o resto desaparecer.

Em termos de iluminação, temos de manter a coisa simples, ou ficaremos nisso o dia inteiro. As sombras são suas amigas a maior parte do tempo, mas nem sempre. Sombras acrescentam profundidade ao seu objeto. Elas também podem tornar sua composição mais interessante. O ciclista geralmente não está pedalando com um kit de iluminação completo nas costas, por isso o sol será sua principal fonte de luz. Em um dia limpo, com nuvens esparsas, coloque o sol a cerca de 45° em relação ao objeto que você que fotografar ou filmar, e o resultado geralmente será bem lisonjeiro. Isso exigirá alguns ajustes, mas é uma regra fácil para você aproveitar. Você também pode usar a iluminação de fundo no seu objeto se estiver tirando fotos de amigos durante a pedalada. Existe uma série de enquadramentos interessantes que você pode conseguir quanto mais experimentar com esse conceito e torná-lo um hábito.

Há muito mais para se dizer, mas considere este com apenas um curso-relâmpago sobre como fazer fotos interessantes com seu iPhone ou sua câmera. Como a maioria das pessoas tende a pedalar no meio do dia, esta seção foi escrita levando-se isso em consideração. No entanto, não vamos ignorar o óbvio: a "hora dourada" é sua amiga, sua melhor amiga.

 

Enquadramento e composição

 

Se compararmos aprender fotografia a aprender um idioma, a exposição é como aprender a soletrar. O enquadramento e composição seriam como aprender a fazer frases. O que você incluir no seu quadro e o ângulo em que a foto é tirada terão um enorme impacto em como sua foto será recebida.

O primeiro conselho de enquadramento que posso dar, tanto a um novato quanto a um fotógrafo experiente é CHEGAR PERTO! Uma vez que achar que está bem perto, chegue ainda mais perto. É assim que imagens espetaculares são feitas. Pense da última vez em que esteve sob o sol escaldante de uma pedalada. O que vem à mente? O suor, um rosto vermelho, um sol inclemente, água cristalina sendo jogada sobre a pele. Inclua somente os elementos que contam a história da foto. Deixe todo o resto de fora.

 

Da mesma forma que recomendo chegar perto, às vezes, é igualmente importante dar um passo para trás. Qual é a cena? A paisagem conta uma história que seja importante para levar ao espectador? Dê um passo para trás. Olhe para a caixa em que sua imagem está enquadrada. Todos os elementos que contam sua história devem começar na borda do quadro e terminar na borda oposta. Há nuances para isso em termos de espaço negativo e retratos. Mas a ideia geral é 'preencher o quadro' com interesse, de forma que cada pedacinho da sua imagem seja usado com propósito.

Para a composição, temos de continuar a manter a filosofia do "curso-relâmpago". Esse é um curso completo por si só. Para fazer uma subida íngreme parecer íngreme, fique perto do chão e deixe a estrada engolfar o quadro, ou fotografe a subida de lado, para perfilar seu grande ângulo de inclinação. Para fazer uma estrada sinuosa parecer sinuosa, encontre um jeito de fazer a estrada serpentear pelo máximo possível do quadro que puder. Não fique baixo demais, porque a estrada ficará achatada e perderá suas curvas quanto mais baixo você posicionar a câmera. Deixe essa parte ser o mais intuitiva possível. Pensar demais na composição pode deixar uma pessoa louca. Por isso, se tudo o mais falhar, deixe as coisas simples.

 

Narrativa

 

Imagine que você tenha pedalado o dia inteiro. Sua pedalada começou na cidade, em um café da moda, você se encontrou com seus amigos depois de vários quilômetros de pedalada, você subiu o Monte Tamalpais e depois desceu até a Stinson Beach. Quando chegou na praia, almoçou e eventualmente rumou para o sul, pela Highway 1, e terminou sua pedalada cruzando a ponte Golden Gate. E se você só tirasse duas fotos durante toda a pedalada? Como contaria essa história? Em termos gerais, você não conseguiria contar a história de forma eficaz. O resumo é garantir que exista alguma forma de mudança de cena ou cenário, de forma que as pessoas possam perceber um começo, meio e fim na sua história.

Às vezes sua cena é bem literal: área interna, área externa, árvores, praia, meio dia, pôr do sol. Outras vezes é garantir que os detalhes da sua pedalada recebam igual atenção. Encher os pneus, tomar café, parada para almoço, descida para chegar em casa. A fotografia é um meio altamente emocional. Acredite se quiser, a sequência ou ordem em que alguém vê suas imagens terá impacto em como eles se sente quando terminar.

Mas, na verdade, isso só se aplica àqueles que estão especificamente interessados na narrativa. Quem gosta de tirar fotos não precisa se preocupar em produzir um conjunto de fotos coeso; está tudo bem.

 

Edição

 

Não é muito útil gastar muito tempo falando de edição, porque como um fotógrafo vê uma cena é algo único. O principal conselho que pode ser dado nesse assunto é: se você estiver editando suas fotos para criar imagens melhores, é melhor você começar tirando fotos melhores. Tudo bem ter tirado uma foto que não ficou muito boa. Ela lhe dá mais uma razão para pedalar de novo e fotografar de novo.

A edição, em termos de correção de cores e remoção de manchas, não a seleção de fotos, deveria ser feita com a mesma intenção de tudo que mencionamos acima. Divirta-se com isso, brinque um pouco, faça muitas coisas malucas, até achar um visual que você goste, se é disso que você gosta. Se você não é o tipo de pessoa que quer passar horas em edição depois de já ter passado horas pedalando e tirando fotos ou uma combinação de ambos, não faça isso. 

 

Capture a pedalada

 

A fotografia é uma habilidade legítima e requer trabalho e experimentação constantes. A tecnologia não tornou necessariamente mais fácil tirar uma foto excepcional, mas tornou a fotografia mais acessível para as pessoas comuns. Estando dentro dos elementos ao pedalar, sempre haverá uma combinação de sorte e intenção envolvida com suas fotos. Você nunca conseguirá controlar todas as variáveis mas, muitas vezes, isso pode ser parte da diversão. Mais importante, divirta-se enquanto estiver fotografando. Os melhores fotógrafos se divertem e aceitam que eles não sabem tudo, o que os deixa vulneráveis e propensos a experimentar todo tipo de novos conceitos e ideias. Esteja você fotografando com seu iPhone ou uma câmera que recebeu de presente de Natal, a melhor maneira de melhorar suas fotografias é tirar fotos quando tiver a sensação de que "isto daria uma excelente foto". Agora, vá tirar algumas fotos radicais.

Share this article

Related Stories